baner 01 abr noticias

Virgem Maria trans, fim dos termos "pai" e "mãe" em documentos e do "marido e mulher" nos casamentos.

O mundo segue ladeira abaixo na desconstrução da família original (criada por Deus no Éden) e no desrespeito às normas e aos valores bíblicos.

Por @PrArnaldoBR - MTB0171/RO em 13/12/2021 às 20:25:10
Imagem da internet

Imagem da internet

"Riccardo Simonetti, embaixador especial da causa LGBTQIA+ no Parlamento Europeu, causou polêmica ao fazer um ensaio fotográfico para uma revista alemã no qual aparece vestido como Virgem Maria. Na foto de capa da edição de dezembro da revista Siegessäule, Simonetti está de véu azul e túnica branca segurando um bebê, que representa Jesus. Outra foto do editorial traz uma versão da Família Sagrada com um casal gay, em que Simonetti, ainda vestido como Virgem Maria, aparece sendo abraçado por outro homem" (PlenoNews).

"A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) apresentou recentemente o projeto de lei (PL 4004/21) que pretende acabar com a referência de gênero em celebração de casamento civil. Se a proposta da deputada for aprovada, haverá uma alteração do artigo 1.535 do Código Civil, que prevê o uso dos termos "marido e mulher" nas celebrações dos casamentos. O projeto propõe que sejam utilizadas as seguintes palavras: "De acordo com a vontade que acabam de declarar perante mim, eu, em nome da lei, declaro firmado o casamento'" (Gaúcha ZH).

"Uma entidade LGBT ingressou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar excluir os campos "pai" e "mãe" dos formulários públicos presentes atualmente na maioria dos órgãos brasileiros. De acordo com a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), o fato estaria gerando desconforto a casais homossexuais. […] No pedido inicial, a entidade pede que os formulários públicos substituam as indicações de "pai" e "mãe" por "filiação 1" e "filiação 2?" (PlenoNews).

Nota 1: "Se os demônios se houvessem disposto a trabalhar para descobrir o modo mais eficaz de destruir o que quer que seja venerável, belo ou perdurável na vida doméstica, e de obter ao mesmo tempo certeza de que o mal que era seu objetivo criar se perpetuaria de uma geração a outra, não poderiam ter inventado plano mais eficiente do que a degradação do casamento" (Ellen White, O Grande Conflito, p. 235).

Nota 2: É curioso notar como o desrespeito e o vilipêndio sempre são bem seletivos e localizados: a religião cristã via de regra é o alvo. Com o islamismo eles não se atrevem, e com religiões de outras matrizes eles não se permitem. Haverá um limite para as blasfêmias humanas…

Creditos: michelsonborges / Outraleitura

Fonte: ABR NOTICIAS

Comunicar erro

Comentários